História

Tudo começou em 08 de novembro de 1978, quando um grupo de trabalhadores resolveu montar a Associação de Trabalhadores nas Indústrias de Madeiras e Móveis de Pinhalzinho. No inicio o grupo se reunia para falar a respeito da entidade, mas depois alguns trabalhadores foram se interessando pela Associação e ficando sócio, e as categorias foram aumentando.

Em 19 de maio de 1983, foi reconhecido e registrado no Ministério do Trabalho como Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Pinhalzinho, tendo com o Base Territorial os Municípios de: Pinhalzinho, Saudades, Cunhataí, Nova Erechim, Modelo, Serra Alta, Sul Brasil, Bom Jesus do Oeste, Maravilha, Cunha Porã, Iraceminha, São Miguel da Boa Vista e Caibi.

Em 2008 o SITICOM de Pinhalzinho, adquiriu sua sede própria.

Atuando também, na coordenação e assistência aos trabalhadores associados e também na representatividade da categoria profissional.

No decorrer dos anos, através de difíceis e muitas vezes exaltadas negociação com representantes das empresas conseguiu muitos benefícios para os trabalhadores da categoria.

Houve momentos complicados, muitas vitórias e derrotas, mas o sindicato sempre esteve e sempre estará ao lado do empregado e tem como principal objetivo defender os interesses dos Trabalhadores:

 

  • Na Indústria da Construção (Pedreiros, Armadores de Ferro, Mestres e Contramestres de Obras, Carpinteiros, Pintores e Estucadores, Serventes, Tratoristas);
  • Em Serviços Gerais de obra, Bombeiros Hidráulicos;
  • Na Construção em Geral;
  • Na Indústria de Olaria; Trabalhadores na Indústria de Refratários;
  • Na Indústria de Cimento, Cal e Gesso;
  • Na Indústria de Ladrilhos Hidráulico e Produtos de Cimento;
  • Na Indústria de Artefatos de Cimento Armado;
  • Oficiais Eletricistas e Trabalhadores na Indústria de Instalações Elétricas, Gás, Hidráulica e Sanitária;
  • Na Indústria da Construção de Obras de Pessoas Físicas;
  • Na Indústria da Construção, Mobiliário, Madeira, Cerâmicas, Mármores, Granitos e Olarias em Cooperativas de Mão de Obra;
  • Na Indústria de Cerâmica para Construção;
  • Na Indústria de Mármores e Granitos; Trabalhadores na Indústria de Pinturas, Decorações, Estuques e Ornatos;
  • Nas Indústrias da Construção, Mobiliário, Madeira, Mármores, Granitos, Cerâmicas e Olarias no Transporte Interno de Produtos;
  • Na Indústria de Serrarias, Carpintarias, Tanoarias, Madeiras Compensadas e Laminadas, Aglomerados e Chapas de Fibra de Madeiras Compensadas e Laminadas, Aglomerados e Chapas de Fibra de Madeiras; Oficiais Marceneiros
  • Na Indústria de Serrarias e de Móveis de Madeiras;
  • No Corte, Beneficiamento e Manuseio de Madeiras e de Móveis;
  • Na Indústria de Móveis de Junco e Vime e de Vassouras;
  • Nas Indústrias de Cortinados, Colchões e Estofos;
  • Na Indústria de Escovas e Pincéis.